mobile guide

Gire seu celular para um experiência completa!

whatsapp

Já imaginou economizar entre 50% a 95% na sua conta mensal de energia? Graças a energia solar fotovoltaica você pode diminuir os seus gastos e ainda contribui para a redução de emissão de gases poluentes no meio ambiente.

Atualmente a energia solar fotovoltaica já é responsável pelo abastecimento elétrico de residências e indústrias do mundo todo. Além disso, a energia solar tem o potencial de se tornar a principal fonte de energia mundial até 2050.

O sol é um recurso natural, gratuito, disponível amplamente no meio ambiente e usá-lo para gerar energia elétrica é uma estratégia inteligente que você pode aderir para economizar. Continue lendo para entender o que é a energia solar fotovoltaica, como funciona e os equipamentos necessários para montar o seu próprio sistema.

O que é energia solar fotovoltaica?

Energia solar fotovoltaica nada mais é do que a conversão direta da luz solar em energia elétrica através de placas fotovoltaicas. Para isso, as placas são fabricadas com materiais semicondutores, conhecidos por serem sensíveis à temperatura e à eletricidade.

Em 2018, 80% das placas solares são baseadas em alguma variação do silício para compor as células fotovoltaicas. Esse metal é encontrado em abundância na natureza e é um ótimo representante da classe de semicondutores. Assim, quando submetido à alta temperatura se torna condutor de corrente elétrica.

Existem 3 principais tecnologias empregadas na obtenção de energia solar fotovoltaica, confira abaixo:

Painel monocristalino

O painel solar fotovoltaico de silício monocristalino é o que tem a maior eficiência, chegando até 22%. Ele é feito de silício puro, uma único cristal desse metal é fatiado em lâminas, que são transformadas em células fotovoltaicas e organizadas em circuitos elétricos paralelos e em série.

A eficiência de um painel fotovoltaico é calculada por quanto da luz solar que incide sobre o m² dele é transformada em energia elétrica.

Esse tipo de painel pode ser facilmente reconhecido, pois as células tem cor uniforme devido à pureza do silício utilizado e também pelos seus cantos arredondados. A qualidade do material garante uma vida útil longa de, em média, 30 anos.

A placa “Mono-si” pode ser menor e gerar a mesma quantidade de energia que uma placa de outro tipo com maior dimensão, justamente por ter eficiência superior. Além disso, funciona bem em dias nublados.

Painel policristalino

Essa placa apresenta um rendimento menor comparada à placa monocristalina. Isso se deve ao método utilizado para fabricação onde múltiplos cristais de silício são fundidos em um único bloco e depois serrado em quadrados para serem fatiados em células fotovoltaicas.

Como o aproveitamento do silício é maior, a placa acaba tendo um custo de produção mais barato. Na hora de investir em energia solar fotovoltaica, ela oferece um bom custo-benefício, pois acaba saindo mais barata também para o consumidor.

Assim, com esse modelo de fabricação mais econômico, a desvantagem da placa solar fotovoltaica de silício policristalino é a eficiência de 14% e 20%.

Você pode encontrá-la na cor azul ou, quando não tem antirreflexo, na cor cinza. Outra característica é que as células são retangulares e a placa é quadrada.

Por ser menos eficiente, você provavelmente vai precisará de placas maiores ou mais unidades e,portanto, de mais espaço para gerar a quantidade de energia desejada.

A placa de “poli-si” tem mais de 30 anos de vida útil. A duração das placas de energia solar fotovoltaicas é uma das grandes vantagens e caracteriza o investimento como de longo prazo também.

Filme fino

Outra categoria de painel solar é o de “filme fino” que , embora não muito utilizada atualmente, tem grande potencial de crescimento visto que pode sair ainda mais barato que as outras placas.  

O processo de produção consiste em adicionar uma camada fina de materiais semicondutores a um substrato. Existem diferentes tipos de painéis solares de filme fino devido aos variados materiais fotovoltaicos que podem ser empregados para a produção, como silício amorfo, telureto de cádmio, cobre (junto com índio e gálio seleneto).

A produção dessa tecnologia é bem mais simples em relação às outras duas e portanto é mais barata também.

A eficiência dessas placas varia de acordo com cada tipo, mas se detém entre 7% e 13%. Sendo a de cobre a mais eficiente.

As placas solares fotovoltaicas de filme fino possuem uma aparência homogênea e por isso podem ser mais interessantes esteticamente. Elas também podem ser flexíveis, oferecendo mais facilidade para adequações especiais.

Outros pontos a serem levados em conta é a vida útil reduzida, a necessidade de mais espaço e mais placas para gerar a energia desejada. Consequentemente, sua instalação é mais trabalhosa e exige mais preocupação com a manutenção.

**vamos colocar um vídeo explicando um pouco sobre essas placas e qual a mais indicada para as situações de residência, indústria, etc.

Entenda o sistema

É interessante ter noção e entender um pouco como funciona a geração de energia solar fotovoltaica, confira abaixo o processo:

Quando a energia proveniente do sol em forma de luz e calor chega às placas ocorre o efeito fotovoltaico. As partículas chamadas fótons presentes nos raios solares encontram os átomos dos materiais semicondutores (como o silício), deslocam elétrons, gerando uma corrente elétrica contínua.

O inversor que fica acoplado às placas é o responsável por transformar a corrente elétrica contínua em corrente alternada. Ou seja, o papel do inversor é adequar a corrente gerada pelo efeito fotovoltaico às características do padrão da rede elétrica da cidade.

Depois essa energia elétrica é levada até o quadro elétrico geral que alimenta tomadas, iluminação e outros pontos do estabelecimento onde a energia é consumida.

Se durante o dia as suas placas produzem mais do que você utiliza, a energia excedente pode ser depositada na rede elétrica da concessionária da sua cidade.

Você poderá ver o relógio de medição girando ao contrário, o que vai gerar créditos na conta de luz.

Esse crédito pode ser usado a noite, por exemplo. No entanto, se você consome mais energia do que suas placas geram, você estará consumindo energia da concessionária da sua cidade e terá que pagar a diferença na conta de luz.

Você também pode optar por um sistema off-grid, ou seja, que não está conectado a rede elétrica da sua cidade. Assim, você precisará gerar toda a energia que consome e também terá que armazená-la. Para armazenar, você vai precisar de uma bateria adequada ao seu sistema solar fotovoltaico.

O sistema de energia solar fotovoltaica muitas vezes é vendido em kit. Os materiais inclusos podem ser divididos em 3 blocos de materiais, de acordo com a função. O bloco gerador inclui os painéis fotovoltaicos em si, os cabos e estrutura de suporte. O bloco de condicionamento de potência consiste em inversores e controladores de carga. E o bloco de armazenamento é a bateria.

Com esses equipamentos você consegue gerar energia elétrica de maneira sustentável através dos raios solares! Ao longo de alguns anos você recupera o investimento e fica com um gasto mensal a menos.

A melhor solução para você

É sempre bom estudar sobre os projetos que você deseja implantar na sua casa, ou no seu negócio. E para aplicar um sistema de energia solar não é diferente. É preciso entender qual a solução ideal para atender às suas necessidades.

O dimensionamento analisa a quantidade de energia que você consome atualmente e projeta a quantidade de painéis, a área necessária para instalar, a melhor placa, o valor do investimento, o tempo de retorno, entre outros aspectos importantes na hora de instalar o seu própria sistema de energia solar fotovoltaica.

O mercado de energia solar está em desenvolvimento e em crescimento, existem diversas opções inteligentes disponíveis para você.

Quer saber mais sobre como instalar o seu sistema de energia solar em casa? Então clique abaixo e faça o download do nosso guia completo de como instalar o seu kit solar na sua residência. Clique no botão e baixe grátis.